Buscar

O gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos dos felinos.

Os gatos podem não dar muita atenção como cães quando são chamados, mas isso não significa que não gostem de seus donos. Você sabia que o gato reconhece seu dono, mesmo de longe?


Os gatos podem reconhecer os rostos de seus donos?B

Achamos que os gatos contam com outros sentidos além da visão para nos reconhecer. Ao contrário dos cães, os gatos se domesticarem porque era benéfico para eles perambular pelos sítios agrícolas e pegar os roedores dentro deles.

Já, os cães evoluíram para reconhecer e ler expressões humanas porque convinha a eles, e os gatos não. Os gatos nunca precisaram ler rostos humanos, então, ao contrário dos cães, eles não são muito bons nisso.


Os gatos reconhecem vozes humanas?

Sim! Os gatos estão sintonizados com nossas vozes. Este é um dos primeiros reconhecimentos do felino com seus tutores.

Inclusive um estudo de 2013 da Universidade de Tóquio descobriu que os gatos são capazes de distinguir as vozes de seus donos e vozes de estranhos. Os gatos estudados geralmente ignoravam as gravações de estranhos chamando seus nomes, mas eles torciam os ouvidos para ouvir mais de perto quando ouviam as vozes de seus donos. Não é mesmo interessante?


Os gatos podem reconhecer o cheiro de seus donos?

Os gatos também têm um olfato apurado. Não é tão bom quanto o olfato dos cães, mas muito melhor que o nosso. Como os cães, os gatos usam seu olfato para coletar informações, incluindo informações sobre nós. Eles provavelmente reconhecem seu cheiro e o consideram reconfortante.


Os gatos conhecem nossas rotinas?

Além disso, os gatos são muito hábeis em captar padrões. Eles estão bem cientes de quem os alimenta (e exatamente a que horas). Essa habilidade provavelmente contribui para o que eles percebem como “seu humano”, além do cheiro e do som.

O mais fofo de tudo é que os gatos se lembram de pessoas conhecidas, mesmo depois de muitos anos. Sim, isso inclui seus proprietários. Ah! Portanto, não se preocupe: mesmo que às vezes pareça que seu gato não se importa com você, é tudo uma atuação. Eles reconhecem você e se importam muito.


O que os gatos pensam sobre os humanos

Abaixo alguns pontos que pesquisas já falam sobre o reconhecimento de gato com seus donos:

  • 1. Os gatos percebem seu ser humano como um ser generoso e amigável.

  • 2. A comunicação entre o gato e o ser humano é semelhante à dos gatos entre si; Portanto, embora amem seus cuidadores, de acordo com seus instintos, tendem a se afastar e desobedecer quando sentem vontade de ficar sozinhas.

  • 3. Embora não falem, seus gestos são muito expressivos: esfregar ou amassar evoca sua relação materna; eles miam para pedir comida ou ronronam para pedir carícias.

  • 4. É curioso que várias doenças dos gatos sejam muito semelhantes às doenças humanas, como o Alzheimer.

  • 5. Os gatos não nos entendem como os cães. Eles nos veem como algo diferente deles e mudam seu comportamento em nossa presença; até a forma como brincam com um humano é diferente da forma como interagem entre si.

  • 6. Para os gatos somos algo como seus iguais, só que maiores , com hábitos muito estranhos e um tanto desajeitados, pois tropeçamos facilmente em obstáculos que para os gatinhos são facilmente superados.

  • 7. Na nossa presença, eles ficam parados, como se estivessem com seus colegas gatos esfregam-se em nossa perna, erguem o rabo ou nos olham.

  • 8. Os gatos são mais espertos do que a fome e tendem a tratar os humanos de acordo com seus interesses, tendo como favoritos aqueles que os mimam de maneira especial.

E então? Qual destes comportamentos seu gato possui?


Gostou dessa matéria? Acompanhe mais em nossas redes sociais e compartilhe: Facebook, Instagram.


#bloggingtips #WixBlog #blogpets #moahpet

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Meu cachorro não quer comer e está triste.

Além de não querer comer, o cachorro demonstrar tristeza, mais sonolência, falta de ânimo para levantar quando você o chama e não quer brincar, é necessário que você fique em alerta. As causas podem s